27/03/2013



No momento em que você se torna avarento, você se fecha ao fenômeno básico da vida: expansão, partilha. No momento em que você começa a agarrar-se às coisas, você errou o alvo - você perdeu. Porque coisas não são o alvo: você, seu ser interior, é o alvo - não uma casa bonita, mas um você bonito; não muito dinheiro, mas um você rico; não muitas coisas, mas um ser aberto, disponível a milhões de coisas.  (Osho)

Um comentário:

Cristiane Marino disse...

Lindo e Profundo Helen!
Boa Páscoa!
Bjs