15/06/2008


  • Sem reconhecer a consciência e sem reconhecer o valor da nossa vida interna, sem reconhecer o valor da transformação, nunca mudaremos a violência na sociedade. Então, é muito importante ver que apenas pensando em não-violência, apenas falando dela, não deixaremos a violência. É preciso passar por todo o processo criativo. Na velha Ciência, o determinismo e behaviorismo, essa idéia de que o condicionamento prevalece, nos cegou tanto quanto à transformação, nos cegou tanto que desistimos. Basicamente, os valores não eram necessários. E a nova Ciência diz: "Não. Também há forças criativas dentro de nós. Basta aprender a agir a partir desse estado de consciência não-ordinário no qual você tem escolhas". E o meu novo lema, em vez do cartesiano "eu penso, logo existo", e pensamento é uma condição behaviorista, meu novo lema é: “escolho, logo existo". Se é "escolho, logo existo", posso escolher a não-violência. Mas tenho de aprender como escolher, e isso exige criatividade. (Amit Goswani)

(imagem de Joel Nakamura)

Nenhum comentário: